Novinha se masturbando deliciosamente

1 min 18 seg

Categoria:

Tag: ,

visualizações

1 min 18 seg

Categoria:

Tag: ,

Novinha se masturbando deliciosamente

Novinha se masturbando deliciosamente

– Olha pra ele sua vagabunda, acha que ele sabe que a irmãzinha dele é uma puta?Eu disse falando baixo, e ela apenas gemia, já sem se conter, eu estava a ponto de gozar, então a segurei pelo quadril e diminui o ritmo mas aumentando a força, nesse momento eu soltei um suspiro abafado e meu corpo todo se enrijeceu, como acontece quando temos um orgasmo extremamente intenso, sentia cada jato de porra dentro daquela bucetinha e gemi alto, alto demais, e nesse momento algo inesperado aconteceu.

Numa tarde ele passava uma camisa para sair, pois ele tocava num grupo de pagode e é muito cheiroso, lindo, mas como ele não tomou nenhuma atitude eu comecei a olha-lo e ele desviava o olhar, perguntei qual o problema e ele me disse que eu era loca, pois meus pais estavam em casa, mas assumiu que estava com vontade de me beijar, eu não pensei o agarrei e o beijei deliciosamente, este foi o começo de tudo, que beijo, dai todos sairam para assistir o show que não era muito longe de onde moravamos e ele voltou disse que esqueceu as cordas extras do cavaco e me flagrou mechendo na minha perseguida, pois eu estava muito molhada, com muita vontade de ser penetrada. Quando ela levantou, me mostrou um cara do outro lado da rua que viu tudo e tinha batido uma punheta enquanto ela me chupava. Depois disso tudo, eu chupo o pau dele, que tem uns 15 centímetros, é isso mesmo, engulo todo ele, faço ele gemer também e muito, deixo ele quase gozar, sinto até umas gotinhas, mas ai transamos, ele vem com o pinto dele e me come, eu gosto de lado, com as pernas escancaradas e ele com a mão me masturbando, nossa é demais e gozamos junto, uma delicia. Quando cheguei em casa comentei com o Cassius e ele me perguntou se eu toparia transar com ela se ela desse mole, fiquei sem saber o que responder, a garota desperta tesão em qualquer um, mas era diferente, era irmã da Paulinha, muito novinha (ia fazer 19 anos), sei lá mais o que. – E você se contenta em fazer homenagens? Não gosta de algo mais?– Gosto sim, se você estiver afim, estou pronto!– Deixa eu ver, se eu gostar, quem sabe?"Tinha eu então 30 anos, e fui visitar minha filha, de 18 que morava com a mãe separada já de mim.