Novinha Bucetuda Do Rabo Delicioso Dançando Funk De Vestidinho Pink Sem Calcinha Vai Sentando Devagar Tem Uma Bunda Tão Irresistível Que Ganha Slow Edition E Título De Rainha Da Buceta Perfeita

Novinha Bucetuda Do Rabo Delicioso Dançando Funk De Vestidinho Pink Sem Calcinha Vai Sentando Devagar Tem Uma Bunda Tão Irresistível Que Ganha Slow Edition E Título De Rainha Da Buceta Perfeita

Novinha Bucetuda Do Rabo Delicioso Dançando Funk De Vestidinho Pink Sem Calcinha Vai Sentando Devagar Tem Uma Bunda Tão Irresistível Que Ganha Slow Edition E Título De Rainha Da Buceta Perfeita

Será que ele ia me rasgar as preguinhas e me fazer sofrer? eu estava morta de medo… Mas estava bastante disposta a tentar…Eu vestia uma meia 7/8 rendada preta, de cinta-liga preta e uma minúscula calcinha fio dental que se prendia com lacinhos nas laterais. O fato de estar usando um vestidinho nesse dia, ajudava sobre maneira.

Continuei no papo e disse que um pau daquele não faria cócegas nem em mim que sou baixa e tenho a""Moro em uma cidade bem pequena coisa de três mil habitantes, aqui quase não tem emprego ai fui trabalhar com meu tio numa cidade maior a uns 30 km da minha cidade, trabalhei com meu tio uns dois meses até ele terminar a casa que estava fazendo me deu o dinheiro combinado e eu comprei uma moto bem barata, pois estava com a documentação atrasada, mas nem liguei eu num tenho carteira mesmo, então a Dona Nair a dona do restaurante onde nos pegávamos comida, quando estávamos fazendo a casa, me ofereceu um emprego de entregador para o restaurante, teria de entregar Marmitex, bom aceitei dava um bom lucro e ainda me deixaria dormir num puxado no fundo do restaurante, trabalhava nesse restaurante ela seu marido o Sr Rodolfo, seu filho Carlos e a sua nora, a mulher de Carlos, Cintia, essa sim valia a pena eu não tinha visto uma mulher tão linda olhos verdes cabelos negros não muito longos, uma cintura fina um quadril grande e uma bunda arrebitada uns seios grandes e duros que ficavam saído para cima do decote, nossa eu babava de ver aquela gata, mas já tinha dono melhor não se meter com isso, eu pensava assim mas ela não, toda vês que eu ia pegar as marmitas ela me provocava, passando a língua na boca me encarando, teve vês que ela até esfregou a bucetinha me olhando, eu já ficava de pau duro e tinha de correr para o banheiro descarregar, ela sabia disso pois quando eu voltava ela me olhava e sorria, isso foi dias após dias um dia eu estava La esperando sair a comida e como sempre ajudando na cozinha o Carlos marido da Cintia não havia vindo naquele dia disseram que ele fora com o pai na capital e só voltaria no outro dia, ficou só eu a dona Nair a cozinheira e duas garçonetes que ficavam só no salão arrumando e servindo os fregueses, e claro Cintia que estava hoje mais provocativa do que nunca, chegou até a passar a mão na minha bunda, eu já não estava aguentando mais aquelas provocações, quando ela foi no deposito pegar umas caixas de copos eu fui atrás assim que ela entrou e se abaixou para pegar a caixa eu a peguei por trás, a abracei forte segurando com força, e levei a mão em seus seios a outra desci no vão de suas pernas, sua buceta estava molhada, ela tentou se livra, vi que ela iria gritar e tapei sua boca com uma das mãos, com a outra ergui sua saia e só afastei a calcina para o lado, empurrei o corpo dela para frente que se apoiou numa pilha de caixa, ficando com a bunda empinada, ela meio que se debatia, mas não dei mole, sem cuspe nem nada enfiei meu cacete dentro de sua buceta, nossa senti que ia rasgar meu pinto, pois entrou com pentelhos e tudo, dei duas estocadas ela gemeu de dor, tirei a mão de sua boca, e comecei a estocar num vai e vem com estocada fortes meu cassete estava doendo, mas logo sua buceta fico macia e molhada, com movimentos de entra e sai frenético eu massageava seus seios, ela gemia baixinho, então senti que estaria gozando, e sem perder tempo enfiei o pinto o Maximo que pude dentro dela, e enchi sua buceta de porra, ela gemeu alto, fiquei com medo de alguém ter escutado, retirei o pinto rapidamente e me afastei dela, foi o tempo de dona Nair entrar no deposito, e nos paga com caixas de copos na mão já saindo, Cintia virou para mim e disse, muito obrigado eu respondi de nada, e saímos, Dona Nair ficou olhando e pareceu não ter desconfiado de nada. Quando menos espero tirou minha blusa e começou a chupar meus peitos aproveitei e taquei minha mão naquele pau que susto levei era tão grande e Grosso nunca tinha pegando nenhum igual àquele …Veio me deitou em cima de umas madeiras tirou meu shorts e começou a pincelar aquele grande pau na minha grutinha afastou minha calcinha e começou a colocar só a cabecinha quando ele viu como eu estava meladinha tirou e logo começou a me chupar a passar aquela língua em toda minha grutinha que cadê vez ficava mais e mais molhadinha e eu gemia de tanto tesão que língua maravilhosa então quando estava quase gozando colocou um dedo depois dois e continuo me chupando socoou aqueles dois dedos até eu gozar Quando comecei a gozar já socou aquela rola na minha bucetinha que na primeira socada cheguei a gritar de tão grande que era mas depois fui logo me acostumando e a dor passou a ser tesãoColocava forte e depois bem devagar pra mim sentir chegava a sentir latejando de tão duro que estava e me virou de quatro e colocou tudo de uma vez que delícia sentir toda aquela grossura dentro de mim pedia pra mim gozar denovo pra ele pra mim ser sua putinha Estava com tanto tesão que tive vários orgasmos tanto pela adrenalina quanto pela vontade que ele tinha de me comer …Socou Socou quando ele foi gozar tirei e comecei a chupar a bater nos meus peitos e gozou na minha boquinha quanto porra tinha e ele engoli tudinho minha princesinha , tinha que agradecer aquela loucura engoli tudinho aquela porra quente que escorria pela minha bocaDemos um beijo coloquemos a roupa e fomos como se nada tivesse acontecidoToda vez que precisamos de adrenalina vamos em lugares diferenteAinda quero ter coragem de dar o meu cuzinho pra ele …"No início ela deu um pequeno saltinho e um gemido de leve (acho que não esperava por isso), mas relaxou logo depois.

Não queria parar, e pedia para ela rebolar cada vez mais, como Sara era gostosa, queria ver ela cavalgando no meu pau, queria comer ela de ladinho, queria que ela sentasse no meu colo, mas não tinhamos mais tempo, e pedi para ela chupar meu cacete, pois queria gozar na sua boca,ela jogava a bunda cada vez mais forte contra meu pau, me arrancando gemidos, eu não estava mais aguentando, até que a safada se virou, abocanhou meu pau e começou a chupar freneticamente, gemendo com ele na boca, me puxando, querendo engolir cada vez mais meu pau…Antes de gozar, escutei o som alto do carro de seu irmão se aproximando, Sara não deu a minima e continuou chupando e gemendo cada vez mais forte…gozei como um louco, e Sara engoliu tudinho!Limpou a boca com a mão, ajeitou o vestido, pegou a calcinha do chão, apertou meu pau e disse:-Essa foi só a primeira, guarde nosso segredo, na proxima quero você com mais tempo!E correu para o banheiro.

Ela se deita de barriga para baixo com uma perna esticada e outra dobrada, isso deixa sua bunda empinadinha e eu vejo o volume da sua buceta que já esta molhada a espera do pau do papai, seu marido, chego a calcinha para o lado e passo o dedo pelo seu grelo molhado de tesão, vou esfregando mais rápido ate ela começar a gemer, ai coloco a língua dentro dela, e lambo ela bem gostoso, lambuzando minha boca com seu gozo, ela então me deita e beija minha boca passando seu corpo no meu, leva o bico do seu seios na minha boca para eu lamba ele quanto ela esfrega sua buceta no meu pau, então ela desce beijando meu peito, minha barriga ate chegar no meu pau rijo de tesão, ela lambe ele bem devagar passando a língua pela cabeça e olhando para mim com aquela carinha de menina sapeca, então ela poe ele na boca e chupa, aumentando a velocidade a medida que meu gemido aumenta, ela então para para que eu não goze e beija minha boca, sentando no meu pau, ele entra todo na sua buceta e ela senta rebolando bem gostoso, ela rebola cada vez mais gemendo e eu passo a mão pelos seus seios subindo ate sua boca, ela acelera baixa o corpo, me beija na boca e fala: – Goza na sua esposa.

Conversamos sobre o que eu estava fazendo para ganhar dinheiro no momento, falei que estava desempregada então ele me perguntou se eu não queria ganhar dinheiro fazendo uns “serviços” para ele. Falei que era bonita também e que parecia ser pesada para carregar, ele riu e perguntou se eu queria segurar para sentir o peso, estiquei a mão e segurei, apertei e abri a mão com ela latejando na minha palma, na hora exalou um perfume de sexo gostoso, e não me contive e falei que ela estava perfeita para crescer na boca, ele se levantou ficou em pé na minha lateral e deixou sua bengala bem do lado do meu rosto, engoli a saliva para ele não sentir a língua quente do café e dei um beijo na cabeça, ele falou para não demorar pois não iria dar tempo de colocar ele todo na boca, abri bem a boca e fui sugando seu pau para dentro, ele gemia dizendo que eu era uma putinha gostosa que sabia o que estava fazendo, disse que nunca foi mamado assim com o pau mole, enterrei ele todo na boca, senti sua cabeça bater na minha glote e fiquei sugando passando a língua no sacão, seu pau latejava e dava uns saltos de ereção que quase me fez regurgitar, tirei ele da boca e seu pau duplicou de volume, seu Luiz perguntou o que eu iria fazer agora, falei que a casa não tinha como a gente fazer nada e ele falou que poderíamos ir para a sua casa que eu iria gostar muito, ele colocou o pau para dentro da sunga e eu levantei da cadeira com as pernas bambas, já havia dado o pontapé inicial para a loucura com o vizinho do meu amigo, mas ao chegar no portão estavam chegando o irmão do seu Luiz com a cunhada, ele ficou ainda dentro do meu portão para eles não desconfiarem do seu pau duro, conversou com seu irmão que foi logo entrando em sua casa, ele virou pra mim e perguntou onde eu iria dormir, falei que iria arrumar um canto e que dormiria até na cadeira de praia, ele então falou que tinha um quarto extra e que eu não precisaria dormir desconfortável.

Me jogou na cama e subiu em cima de mim, me dizendo que eu era a novinha safada dele e que ele queria me dar a melhor foda que ele aguentasse. De imediato falei para ela era linda e que se fosse seu namorado ia trata-la como uma rainha ia querer ela todos os dias. Gemia dizendo “que cuzão gordo delicioso. jovens e sadios para desfrutar os prazeres de uma boa foda, estamos aOi meu nome é Vasco , sou português , a historia que vou contar aconteceu 9 anos atras quando eu tinha 11 anos eu vivia numa aldeia pequena mas onde havia uma menina de 9 anos que me atraia ela era morena bunda bem arrebitada e um papo que dava nas vistas o seu nome era Marlene eu adorava brincar com ela, um dia eu pedi a ela se ela queria brincar aos médicos ela logo aceitou , eu disse que era o medico e que a iria examinar eu malandro já naquela altura mandei ela se despir, o pito logo se levantou a ratinha sem qualquer pelo mandava um fedor irresistivel e u um rapar de pito já com uns 14 cm pedi se podia lember ela achou porco , mas eu issisti e depois de começar ela adorou e pediu mais mas eu disse que so se ela me deixasse por o train no seu tunel ela disse que tinha medo das dores mas eu disse que a lembia todos os dias depois da escola ali no pinhal e la acabou por ceder. Pegamos camarote e ficamos bebendo a noite toda dançando entre nós, estávamos eu minha irma, minha prima e seu marido e mais o casal de amigos dele.

Bom como diz o titulo, o taxista ficou surpreso….