Comendo mulher do amigo

Comendo mulher do amigo

Comendo mulher do amigo

Só não pode arrancar pedaço.

E eu só pensava “Isso!!Você finalmente conseguiu a atenção dele Giulia, agora é sua vez de brilhar para esse homem”.

Tinha ficado, de fato, um jardim magnífico.

O nome da minha cunhada é Letícia(fictício)e vieram de outro Estado para morar no Interior de SP,e como não tinham onde ficar,hospedamos eles em casa.

Já fazem três meses que o rancho ficou pronto mas por falta de grana ainda não instalamos a energia. ela brincava comigo……pouco sabia eu que ela iria começar a brincar outros joguinhos comigo em breve….

Eu tampo a sua boca e falo para ela que o meu amigo não tem culpa, pois fui eu que o estimulei. Terminei comendo minha mulher na praia com várias pessoas ao redor, acho que não tenho coragem para fazer aquilo nunca mais.

-Que coincidência, estou preparando uma para o jantar… Gostaria de jantar conosco?-Se não for incomodar, será um prazer.

Saudades misturadas com tesão e loucura formam a perfeita descrição do que é estar novamente com ele, continuo chupando sem parar, até que ele me puxa com força,me joga na cama e arranca minha calcinha depois me penetra com tanta força que dor e prazer vão se misturando me impedindo de saber o que é melhor, vou gemendo e pedindo para ele ir com mais força,afinal estou pronta para gozar. ele foi forçando, quando senti uma dor dilacerante me envolvendo.

Essa era a oportunidade, disparei:– Transe com o Alberto na minha frente e eu não conto nada pro meu pai. A cerca de 60 dias minha comadre veio nos visitar com o meu afilhado, e enquanto minha mulher conversava com ela na cozinha, eu assistia TV.

e no dia seguinte pela manha o padre passou na casa de Dona Maria pra deixar um recado e bateu a sua porta foi atendido por Anastásia que usava um vestido curto e preto altamente decotado. Falou que o pisão não doeu. – Que visão maravilhosa ver vc com a boca cheia da minha porra, agora engole tudinho, vc merece o seu prêmio.