Brincando Com O Corno Enquanto O Negão Empurra

37 seg

Categoria:

Tag: , , , , ,

visualizações

37 seg

Categoria:

Tag: , , , , ,

Brincando Com O Corno Enquanto O Negão Empurra

Brincando Com O Corno Enquanto O Negão Empurra

Enquanto o negão estava ali me fodendo, meu corninho estava no canto do quarto batendo punheta e pedindo para o negão me comer com força.

E comecei a bater e veio o êxtase de uma gozada e a levo ao banho e assim como ela evita a palavra corno, eu queria ser chamado de corno e não restavam duvida eu era corno, pois se minha própria mulher diz… Sai manso… E como um corno volto pra vê e quero bate uma e quando entro em casa a vejo com a boceta melecada de porra, a rosquinha arrombada e ainda diz pra mim… Quer um cuzinho?E eu estava quase não resistindo à tentação de pedi-lhe pra ela me chama de corno e foi quando ela disse mansamente em meus ouvidos corno tá gostando? Eu sei muito bem que tu tava olhando e tua esposa deu o cuzinho dela que estar saindo esperma e não duvide foi naquele sofá que saímos juntos pra comprar e fiz tudo pra você chegar a casa e encontrar o cuzinho da sua amada desse jeito e agora é tua vez, e esse pedido me fez deliciar-me por completo e quem já comeu o cuzinho da esposa arrombado outro sabe que quando a gente mete não tem prega pra arrombar e foi a melhor gozada que dei e eu que nem sentia meu pau entrando e ela perguntou… Eu fiz certo? , mas não precisa responder em palavras se gostou vira de costas pra mim. tira o cabaço do meu cu seu negão safado… Me come o rabinho que eu quero essa rola dentro de mim…Arrebitei a bunda, relaxei um pouco e ele posicionou aquela cabeçona na entrada do meu cú, me segurou pela cintura e começou a forçar, para meu espanto, a cabeça entrou sem bloqueio, sem dor… o prazer era indescritível, senti uma tontura louca, senti minhas pregas se abrindo, meu cuzinho tava sendo invadido e quando dei por mim percebi que ele já tinha empurrado quase metade da rola prá dentro da minha bunda… eu gemia de tesão e estava toda arrepiada, ele movimentava levemente aquela tora e me falava no ouvido:– Ta gostando putinha?– hum hum… Pauzudo safado, tá arregaçando meu cuzinho… Fode…– Relaxa que eu quero por tudo. Tirei o calção, passei oleo de oliva no pau, e fiquei esfregando na buceta, quando botei na entrada ela parou de comer levantou a cabeça e virou pra mim, ficou olhando e eu fui enfiando a cabeça do pau, e fiquei ali brincando com a ponta do pau dentro ela gostou pois continuo parada e rabo mexendo, fui metendo mais um pouco e mais um pouco já estava na metade, eu gostando e ela tambem pois continuava parada e só mexia a cauda. Enquanto penetrava Mari gemia e pedia mais:-AIHHAIII…assim papai…fode tua menininha…que pauzão o papai safado tem…tá bom meter na filhinha?Resolvi brincar:-Que filhinha? Não era uma putinha? Eu acho que peguei uma vadiazinha na rua, quanto você cobra mesmo…cem reais?Ela sorriu com cara de sapeca e para gozar comigo:-Vai lhe custar tres mil reais…já esqueceu?Relaxados e ela já acostumada com meu pauzão dentro dela comecei a bombar,devagar no início e depois aumentando até ela voltar a gemer e gritar demonstrando muito prazer, eu tirava quase tudo e metia rasgando, esqueci que era minha filha, alguém pode me culpar? Bombei forte como as vadias gostam e ela aguentou bem, gritando pediu mais e mais até se descontrolar em múltiplos orgasmos.