Amigo comendo a esposa e o corno filmando (9

30 seg

Categoria:

Tag:

visualizações

30 seg

Categoria:

Tag:

Amigo comendo a esposa e o corno filmando (9

Amigo comendo a esposa e o corno filmando (9

Depois que brigamos, uns dias depois, ele apareceu em casa para pegar umas coisas que tinha deixado, quando terminou de guardar tudo ele me chamou para conversar, provavelmente uma tentativa de reatar a relação, eu fiz muito drama dizendo que não queria, mas eu ainda tinha/tenho muito tesão nele, e ao mesmo tempo que eu o mandava embora a minha buceta latejava querendo sentar.

Percebi, então, que Marlene não apensa estava filmando minha chupada em Sandra, mas também parava algum tempo filmando somente meu caralho.

De novo? Como? Acabo de chegar! E ela continuou…"Oi eu me chamo Thalia(nome nome fictício) tenho 21 aninhos sou morena tenho 1,60 de altura 70 kilos uma coxa enorme uma bunda bem durinha,peitinhos medios e uma buceta enorme…Esse relato aconteçeu num feriado eu era casada e pedi ao meu marido para sair com minha prima e uma amiga e propus a ele que também saísse com alguns amigos, então me arrumei e fui eu e minha prima que e uma negra linda verdadeira falsa magra ela tem peitinhos durinhos mas uma bunda de deixar qualquer um com um pau latejando de tesão. Continuamos a viagem até chegar em uma BR onde nas laterais só tinha mato, então ele parou o carro e já foi me beijando com uma pegada sensacional.

– Isa estava maravilhada, cavalgava ser parar.

Ver aquela bunda redonda virada pra mim me encheu de tesão, ao mesmo tempo que eu imaginava que o corno estava vendo aquilo escondido em algum lugar.

Retruquei dizendo que ele podia pedir tudo e mais um pouco pois eu estava adorando ser sua escrava sexual. Ele comeu o cuzinho da minha esposa de todas as formas possíveis, até encher aquele orifício com muita porra. Acelerei meus movimentos gradativamente e ela soltou aquele gemido surdo e largo, estremecendo e se contorcendo sob meu corpo.

GOSTAVA DE FARRA E NÃO DAVA A ATENÇÃO DEVIDA A SUA ESPOSA.

Eu rebati, dizendo que ele já estava comendo minha mãe e ainda queria privilégio.